Skip to content

Clareza e Distinção Renè Descartes

by em Junho 15, 2012

Clareza e distinção

Há mesmo pessoas que, em toda a sua vida, nada aprendem como deve ser para bem julgarem. Porque o conhecimento sobre o qual queremos estabelecer um juízo indubitável deve ser, não somente claro, mas também distinto. Chamo claro àquele conhecimento que é presente e manifesto a um espirito atento: assim como dizemos ver claramente os objectos, quando, estando presentes, agem bastante fortemente, e os nossos olhos estão dispostos a observá-los. E distinto, àquele que é tão preciso e diferente de todos os outros, que só compreende em si o que aparece manifestamente àquele que o considera como convém.

DESCARTES, RENÉ, Princípios da Filosofia, Porto, Areal Editores, 2005, p. 75.

From → Descartes

Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: