Skip to content

Kim Eric Drexler

by em Abril 1, 2011

por: Ana Patrícia Silva, 11ºA

Kim Eric Drexler (Oakland, Califórnia, 25 de abril de 1955) é um cientista, engenheiro e nanotecnólogo . Foi aluno do Massachusetts Institute of Technology, onde obteve o título de primeiro doutorado em nanotecnologia do mundo em 1991. Em 1986 escreve o seu primeiro livro “Engines of Creation” (“Máquinas da Criação”, ) onde introduz o termo “nanotecnologia” (derivado de nano, a bilionésima parte do metro) para expressar a nova tecnologia em que máquinas de tamanho nanométrico manipulariam os átomos. Desde então, o significado da palavra passou a ser usado para abranger tipos mais simples de nanotecnologia.

Mas, afinal, o que é a Nanotecnologia?

Nanotecnologia é a manipulação da matéria na escala próxima ao tamanho dos átomos para produzir novas estruturas, materiais e dispositivos. Os materiais exibem propriedades únicas em nível nanométrico, o que altera o seu comportamento físico, químico e biológico.

Como funciona?

A Nanotecnologia  refere-se a componentes miniaturizados ao extremo!
É uma das áreas da Ciência mas amplas em nossos dias, visto que encontra aplicação em todos os ramos das atividades humanas e no próprio homem como é o caso dos chips implantados nos olhos para ajudar  cegos a “verem” sombras e luzes.

Abordagens:

A primeira abordagem é a abordagem utilizada em microeletrónica para produzir chips de computadores e mais recentemente para produzir testes clínicos em miniatura.

•A segunda abordagem recorre às técnicas tradicionais de química e das ciências dos materiais.

Importância do trabalho do autor:

. De entre muitas vantagens da Nanotecnologia encontra-se a nanotecnologia molecular.

A nanotecnologia molecular terá um grande impacto no campo da medicina em geral.

Dada a complexidade do mundo da medicina, tardarão em evidenciar-se todos os benefícios da Nanotecnologia nesse campo.

. Contaremos com sistemas de investigação e diagnóstico mais eficazes, o que permitirá uma capacidade de resposta mais rápida perante novas doenças.

Uma quantidade de pequenos sensores, computadores, e diversos aparelhos de custo reduzido permitirão um controlo contínuo na saúde dos pacientes, assim como também, no tratamento automático. Além disso, será possível a existência de diversos tipos e novos de tratamentos.

Desta forma, enquanto os custos de medicina descem e o tratamento de doenças se torna mais seguro, muitas mais pessoas em todo o mundo poderão beneficiar desses avanços.

Ana Patrícia Silva, 11ºA

Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: